Covilhã

A Covilhã é a principal porta de acesso à Serra da Estrela. Terra da indústria da lã, berço de descobridores quinhentistas, é hoje uma cosmopolita cidade universitária. Localizada na vertente sudeste da Serra da Estrela, é um dos principais centros urbanos do Interior do país. Com um núcleo urbano que se estende entre os 450 e os 850 m de altitude, a cidade está localizada a 18 kms do ponto mais alto de Portugal Continental, a Torre. Esta localização única faz da Covilhã a “Cidade Montanha de Portugal” e dos desportos de neve que, para além do ar puro, tem paisagens grandiosas de rara beleza. A Covilhã é uma cidade cheia de vida, animada pelos grandes mercados e feiras e pela vida noturna das discotecas e bares espalhados por toda a cidade.

Com uma tradição industrial secular, a cidade tem uma cultura de trabalho habituada a altos padrões de exigência, que têm como pedra basilar um Município apostado na diversidade, na qualidade e na criatividade.Apesar de não ter mar, a Covilhã possui uma história ímpar como cidade ligada à grande epopeia portuguesa que há seiscentos anos fez iniciar a globalização. Desde o Infante D. Henrique, Senhor da Covilhã, iniciador das navegações portuguesas, a Pêro da Covilhã, preparador da viagem de Vasco da Gama à Índia, passando por Mestre José Vizinho, primeiro grande cientista e cosmógrafo português, muitos foram os artífices que iniciaram a globalização mundial.Nos 18 kms que separam a cidade da Torre, aparecem paisagens de neve, vales glaciares imponentes, blocos erráticos, Covões, lagoas e uma flora muito diversificada e rica.Com uma Estância de Esqui no alto da Torre que se encontra em constante modernização e uma Estância de Montanha nas Penhas da Saúde em desenvolvimento, a Covilhã é, cada vez mais, uma cidade de montanha com qualidade de vida.Poucos centros urbanos mundiais assumiram a mesma atividade económica regular ao longo de oito séculos. A Covilhã tem no seu ADN um vasto conhecimento ligado ao mundo dos lanifícios e a história desta indústria mistura-se com a história da cidade.

Por toda a primeira metade do século XX, verifica-se um acréscimo produtivo que tem expoente máximo nos anos seguintes à II Guerra Mundial. No final do século, acontecem grandes evoluções, que transformam social e economicamente a Cidade. No presente, existem menos unidades industriais e menos trabalhadores. Contudo, cerca de trinta milhões de metros de tecido/ano são atualmente produzidos na Covilhã.

| o que fazer

explore, experimente, viva

O site Viver no Centro de Portugal utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies. Aceito
Encontre aqui o que procura