Mação

Mação é um Concelho do distrito de Santarém. Toda a área do concelho de Mação constitui riquíssima zona paleontológica e arqueológica. Localizada no centro do país, no vértice de três regiões (Beira Baixa, Ribatejo e Alentejo), é constituida por seis freguesias. Com uma mancha florestal de grande riqueza, e serras dispersas por todo o território, bem como uma privilegiada rede hidrográfica, este concelho está repleto de explendor natural, seu grande orgulho. 
Aqui, podem encontrar-se extensos bosques, bem como zonas de pinhal, onde predominam espécies como o Pinheiro Bravo, Eucalipto, Sobreiro, Azinheira,Oliveiras e Castanheiros. As serras mais importantes deste concelho são a de Bando dos Santos e Bando de Codes, no centro do concelho, das quais se observam as restantes serras que constituem o concelho: as serras de Santo António, da Amêndoa, da Galega e das Águas Quentes, a norte, e as serras da Alfeijoeira, do Casal e do Moledo, a sul, e que lhe conferem uma bela e grandiosa paisagem. Nestas, abundam nascentes e ribeiras. As barragens distribuídas pelo território, bem como as várias nascentes e o Rio Tejo, proporcionam uma série de praias fluviais e zonas de banhos, muito apreciadas nos verões solarentos.
A nível económico, viu-se, no decorrer da última década, uma diminuição acentuada de população do sector primário, substituída pelos sectores secundário e terciário. Em algumas aldeias a vida ainda se processa em torno de actividades tradicionais como a agricultura e a pecuária.São industrias como as de enchidos e transformação de carnes que desempenham um maior destaque na economia do concelho, às quais se jundam a produção de pimentão doce, cuja qualidade é apreciada e reconhecida a nível nacional. A estas, juntam-se ainda a indústria de produção de velas e artigos em cera, bem como a serração e madeiras, que têm visto algum desenvolvimento. Estas empresas são distribuídas por três zonas industriais, localizadas em Mação, Cardigos e Ortiga. A câmara, para apoiar o desenvolvimento económico da região, oferece boas condições a empresas que no concelho se queiram instalar. A economia social tem também um grande destaque, existindo, neste momento 11 Instituições Particulares de Solidariedade Social, que apoiam pessoas de todas as faixas etárias, sendo esta área uma das que mais emprego oferece.
O artesanato tem grande importância em Mação, e, neste campo, dá-se destaque, à olaria, latoaria, rendas e bordados, tecelagem em algodão, lã e linho, mantas tecidas em teares manuais, brinquedos de madeira e manufactura de barcos e redes de pesca. 
O concelho de Mação, para a sua evolução e crescimento, apoia a diversidade de culturas e procura, cada vez mais, tornar-se um pólo económico internacional, dando as boas vindas a quem nele queira investir. 
Fundado a 6 de Maio de 1943 por João Calado Rodrigues, o Mudeu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado do Vale do Tejo, que, após remodelações, reabriu em 2005, recebe estudantes e investigadores de todo o mundo e revela-se um pólo internacional de investigação de arte rupestre. Como a investigação é uma das grandes prioridades deste centro, foi criada uma Comissão Científica Internacional, que nele integra especialistas de diversos centros de excelência europeus, bem como parcerias nacionais. 
Viver em Mação é, assim, viver num concelho com vista para o progresso, conhecimento e evolução.



Fonte: Câmara Municipal de Mação

O site Viver no Centro de Portugal utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies. Aceito
Encontre aqui o que procura