Mealhada

O concelho desfruta ainda de ótimas acessibilidades. É atravessado pela A1 com acesso pelo nó da Mealhada, pelo IC 2, pela EN 234 (entre Mira e Mangualde) e por uma rede viária municipal extensiva a todas as freguesias. É, ainda, atravessado pelas linhas ferroviárias do Norte e da Beira Alta e pelo Ramal da Figueira da Foz, que se cruzam na estação da Pampilhosa.O Município da Mealhada é subdividido em seis freguesias: Barcouço, Casal Comba, Luso, Pampilhosa, Vacariça e União de Freguesias da Mealhada, Antes e Ventosa do Bairro. Em cada uma das localidades é possível visitar os seus locais de culto religioso, as suas pequenas fontes e conhecer as suas gentes.

O património existente é tão vasto no que se refere à sua história, tradição, cultura e gastronomia, como em termos de recursos naturais. Dos seus monumentos sobressaem o Palace Hotel do Bussaco, o Mosteiro da Vacariça, a Casa Rural Quinhentista, o Museu Militar, o Convento de Santa Cruz, mas também um sem número de chalés do início do século passado que enriquecem algumas povoações mais emblemáticas, como é o caso do Luso.
A sua paisagem é definida por extensos vinhedos, que lhe conferem um merecido lugar de destaque na Região Demarcada do Vinho da Bairrada, e ainda pelo majestoso arboreto da Serra do Bussaco. A marcar este cenário, a romântica Mata do Bussaco proporciona a todos momentos inesquecíveis em cada um dos seus mais encantadores recantos e é uma porta aberta aos inúmeros desafios do turismo de natureza.

O concelho de Mealhada apresenta uma oferta turística diversificada, capaz de satisfazer todos os públicos. Para além da sua gastronomia, que ganhou uma nova dinâmica com o lançamento do projeto " água| Pão| Vinho| Leitão - 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada" , a Mealhada tem uma oferta de excelência em áreas como o termalismo, a saúde e o bem-estar, o ar livre e o desporto e a enologia.
o concelho da Mealhada possui algumas boas estruturas culturais, das quais se destacam um excelente Cineteatro, um museu de História Militar, um antigo Casino, vilas e construções do início do século dignas de registo e um património classificado coincidente com o antigo Convento de Santa Cruz do Buçaco.
Alguma arqueologia industrial, restos do que foi um importante entroncamento ferroviário quando os expressos marcaram o tempo romântico das primeiras velocidades, referências históricas a um velho e importante Mosteiro como foi o da Vacariça e mostras etnográficas espalhadas um pouco pelas freguesias fazem parte duma herança cultural nem sempre muito visível mas profundamente enraizada na tradição popular.
O associativismo é uma palavra com sentido no concelho e muitas são as coletividades que dão corpo e movimento a uma área que mexe permanentemente.
Duas associações filarmónicas e oito agrupamentos folclóricos são reflexo desta vitalidade. Concertos, festivais, núcleos museológicos, escolas de música, são facetas desta tradicional participação do tecido humano municipal na vida coletiva e manifestando a expressão e a alegria dum povo que bebeu a sua cultura entre a urbe de Coimbra, a dois passos, as encostas do Buçaco, com a sua Romaria da Ascensão e a terra da Bairrada que se espraia pelas margens do rio Cértima até à Pateira de Fermentelos.
Uma associação de Carnaval com diversos grupos participantes, um grupo coral, um grupo de teatro amador, um grupo ambiental, são, entre outras, algumas referências no município atual, onde se podem visitar frequentemente, quer na sede do concelho, quer em algumas freguesias como o Luso ou Pampilhosa, exposições sobre os mais variados temas.

As ofertas para quem visita o Município da Mealhada são múltiplas e capazes de proporcionar momentos de lazer em família. Da Cultura ao Desporto e ao contacto com a Natureza, da Gastronomia ao Bem-estar e Saúde.

A Mealhada tem a Mata Nacional do Buçaco, um espaço com mais de 100 hectares de verde, com belos cantos e recantos, e um património de extrema beleza como o Palace Hotel do Bussaco, o Convento de Santa Cruz, a Via Sacra, as capelas e as ermidas, os cruzeiros e as fontes. Tem no Luso um paraíso de recursos, com uma água ímpar, das melhores águas minerais e medicinais do mundo, um spa e umas termas de referência, equipamentos hoteleiros, restaurantes de qualidade, modernas infraestruturas desportivas, como o Centro de Estágios do Luso, que acolhe inúmeras seleções de diversas modalidades.

Tem o Jardim Público da Pampilhosa e o Parque da Cidade, bem perto do centro da Mealhada, um espaço verde com cerca de 14 hectares, vocacionado para o recreio, o desporto e lazer da população, complementado por um Centro de Interpretação Ambiental que visa despertar miúdos e graúdos para as questões ambientais.

A Mealhada tem a gastronomia: o leitão da Bairrada, rei e senhor, os vinhos e as adegas. Tem as 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada: a água do Luso, o típico pão de quatro bicos, cozido em forno a lenha, o famoso e original leitão da Bairrada, o vinho dos produtores do concelho. Mas tem ainda a chanfana e os negalhos, os caramujos e as cavacas do Luso.

 

A Mealhada tem o Cineteatro Municipal Messias, um espaço com uma oferta cultural rica, diversificada e acessível, que vai do cinema ao teatro, da música à dança. Tem biblioteca itinerante, tem mercados e feiras, tem o Carnaval e o samba!

A gastronomia da região é rica e reconhecida e prova disso são os muitos restaurantes existentes. A Mealhada é amplamente conhecida pelo Leitão da Bairrada e seus derivados, como a cabidela de leitão, mas é também terra da Chanfana, dos Negalhos, do Sarrabulho e do Bacalhau à Lagareiro.
Na doçaria, destacam-se os Caramujos e as Cavacas da vila do Luso, mas também as Barrigas de Freira, a Aletria e o Arroz Doce.
Os vinhos são outros dos ícones a descobrir. Inserida na Região Demarcada da Bairrada, os produtores têm alcançado, nos últimos anos, inúmeros prémios que atestam a qualidade, seja nos tintos, brancos ou espumantes. O município integra a Rota da Bairrada, pelo que, alguns aderentes, disponibilizam visitas guiadas.

As artes da tanoaria, dos estanhos, da cerâmica, da cestaria, da sapataria, dão origem aos produtos das gentes do concelho, aos quais podemos juntar a gastronomia, o fabrico do vinho, o folclore, as numerosas festas e romarias, artesanato rico e vivo que subsiste no coração das populações.
O saboroso pão da Mealhada, redondo, estaladiço, apetitoso ao sair dos velhos fornos a lenha é um excelente exemplo do apuramento levado a cabo pelas mãos experientes de padeiras nativas que beberam dos antepassados o tempo de amassar e do cozer.
A Feira de Artesanato que se realiza anualmente, no mês de Junho, na sede do concelho, espelha o trabalho dos artesãos locais e da região e é uma manifestação da sua pujança e saber.


Fonte: Câmara Municipal da Mealhada

O site Viver no Centro de Portugal utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies. Aceito
Encontre aqui o que procura