Penalva do Castelo

Desde os primórdios, o Homem escolheu as ter­ras de Penalva para nelas habitar. 
Testemunhos des­ses longínquos tempos são os variados monumentos que nos legaram (Anta e Abrigos Pré-Históricos do Penedo de Com, Castro da Serra da Paramuna, etc...).
Por aqui passaram Lusitanos, Romanos e Ára­bes marcando as deslumbrantes paisagens e a alma do beirão.
Conquistadas ao infiel, no séc. XI, por Fernando o Magno, as Terras de Penalva, desempe­nharam um importante papel na defesa das hostes cristãs e dos territórios a norte do Mondego.
Nos princípios da nacionalidade a Ordem do Santo Sepulcro, apoiada por D. Teresa, estabeleceu em Trancoselos o seu primeiro mosteiro em Portugal. Fruto de um clima muito próprio, as Terras de Penalva, beijadas pelo Dão, produzem um soberbo vinho de elevadíssima qualidade, acompanhante por excelência do afamado e delicioso Queijo da Serra e da tradicional broa de milho cozida em fomo de lenha. De Esmolfe, vem a Maçã….Bravo!!
Pelos montes, recortados por pequenos vales e manchas de pinheiro bravo, abundam perdizes, lebres, coelhos e javalis proporcionando excelen­tes caçadas. Do mesmo modo, nos quatro rios que atravessam o concelho (Dão, Carapito, Ludares e Coja), há em quantidade barbos, bogas e bordalos.
Aqui podemos encontrar os mais belos solares de toda a Beira, com os seus magníficos e luxurio­sos jardins, radiantes de esplendor e romantismo, onde os sonhos se tornam realidade.
O Concelho de Penalva do Castelo com uma area com cerca de 140km2, tem diversos monumentos dispersos pelas onze freguesias do concelho.
É de salientar o Mosteiro de Santo Sepulcro, em Trancoselos, tendo sido o primeiro mosteiro a ser construido pela Ordem de Santo Sepulcro em Portugal, nas terras de Castendo.
Existe também uma Ponte Romana na Freguesia de Castelo de Penalva, a ponte passa sobre o Rio Dão. Destacar também a Anta do Penedo de Com com data Pré-Histórica, e também Sepulturas Antropomórficas ambas situadas na Freguesia de Esmolfe.
No que concerne ao património histórico-cultural, Penalva do Castelo possui dois “ex-libris”: a Casa da Ínsua e a Igreja da Misericórdia.
Mas os vestígios do passado pululam um pouco por todo o concelho; destacamos, por exemplo, o Caminho dos Galegos, em Mareco, a Anta do Penedo do Com, as Sepulturas Antropomórficas de Esmolfe e Castelo de Penalva, o Mosteiro do Santo Sepulcro, a Ponte Romana de Castelo de Penalva, a Capela de Nª. Srª. do Ó, na Corga, a Igreja Paroquial de Castelo de Penalva, Real, Pindo, e um conjunto diversificado de Igrejas e Capelas, dotadas de importantes exemplares da arte sacra de diversas épocas.

Fonte: Câmara Municipal de Penalva do Castelo

O site Viver no Centro de Portugal utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies. Aceito
Encontre aqui o que procura