Penela

A ocupação da região que corresponde ao actual concelho de Penela sabe-se ser bastante antiga. Por estudos feitos a vestígios existentes, crê-se que o Castelo de Penela tenha tido como base de sua construção um castro lusitano, aproveitado pelos romanos aquando a invasão da Península Ibérica pelos exércitos romanos. Estes, para além do monte correspondente a Penela, ergueram ainda uma "meia-encosta" na Freguesia do Rabaçal, entre uma cumeada com arvoredo e um riacho, junto a uma via que ligaria as actuais Lisboa e Braga. 
Utilizado como local de vigia para a estrada que ligava Mérida, Conímbriga e Braga, possuindo uma posição estratégica. Esta fortificação foi invadida pelos mouros em 716 e, mais tarde, retomado no século XI pelo Conde D. Sesnado, primeiro governador de Coimbra. Este, mandou erigir no local da alcáçova um forte castelo, que repovoou, nascendo assim um burgo cristão sob protecção das muralhas ameiadas. Penela recebeu o seu primeiro foral em Julho de 1137, concedido por D. Afonso Henriques, o que faz deste concelho um dos mais antigos do país.
Actualmente dividido em 4 freguesias, podemos encontrar duas Zonas Indústriais (Penela e Louriceira), concebidas a pensar no enriquecendo da dinâmica económica do concelho contando, por um lado, com excelentes acessos rodoviários e, por outro, de um vasto conjunto de facilidades e incentivos que o mesmo concede a todos os potenciais investidores e/ ou empresários. Face à elevada procura de lotes para a actividade empresarial, o Município de Penela está a procurar aumentar e ampliar este espaço, para que nele se concentre o maior número de investimentos económicos sedeados no concelho. Neste pólo industrial estão, neste momento, instaladas empresas dentro dos campos da construção civil, metalomecânica, confecções, consumíveis médico-hospitalares, serração de madeiras e transformação de rochas ornamentais. Para além das empresas localizadas nas zonas industrial, destacam-se no concelho as indústrias ligadas à floresta e ao sector alimentar. 
Embora Penela não tenha acessos a linha ferroviária, é fácil o acesso por carro à região, através da estrada M562.



Fonte: Câmara Municipal de Penela

| o que fazer

explore, experimente, viva

O site Viver no Centro de Portugal utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies. Aceito
Encontre aqui o que procura