Sertã


O Concelho da Sertã situa-se na região Centro de Portugal, Distrito de Castelo Branco. Berço de homens tão notáveis como D. Nuno Alvares Pereira, Gonçalo Rodrigues Caldeira, António Lopes dos Santos Valente e Padre Manuel Antunes.

As suas origens históricas remontam ao terceiro milénio A.C. Os primeiros sinais de povoamento são-nos dados pela existência de antas. No primeiro milénio A.C. existem vários testemunhos de castros – Santa Maria Madalena, em Cernache do Bonjardim e Nossa Senhora da Confiança, em Pedrógão Pequeno. Da mesma época, encontramos nos dias de hoje, manifestações artísticas gravadas na rocha – Fechadura, na freguesia do Figueiredo e Lajeira, na freguesia da Ermida.

Conta-nos a lenda que nos tempos de Sertório, a fortificação foi atacada pelos Romanos, tendo morrido na refrega um corajoso Lusitano, cuja mulher, de seu nome, Celinda, ao ter conhecimento da sua morte, e estando a fritar ovos numa sertã (frigideira), despejou o azeite a ferver sobre o inimigo que assim se viu impedido de tomar de assalto a fortaleza.

E para memória de tal façanha se deu o nome de SERTÃ à vila, sede de Concelho.

Alguns historiadores defendem que o foral foi concedido pelo Conde D. Henrique, então senhor de todas as terras no interior da Beira, em 9 de Maio de 1111, após ter procedido a reedificação da Vila e do seu castelo. Em 1165, D. Afonso Henriques doou esta região à Ordem dos Templários. Em 1174, foi entregue à Ordem dos Hospitalários, por D. Sancho I.

Em 20 de Outubro de 1513, D. Manuel I concede novo foral declarando expressamente que é dado à Sertã, “por inquirições e justificação, em razão de não aparecer o antigo”.

Desde o século XII surgiram vários lugares, aldeias, vilas e templos.

A vila e o concelho sofreram também as vicissitudes das Invasões Francesas, nos inícios do século XIX, não escapando à fúria do exército invasor.

Nos tempos da Implantação da República, desempenhou um papel importante na disseminação dos ideais republicanos pelo distrito de Castelo Branco, tendo saído dos seus limites alguns dos notáveis que desempenharam um papel importante nesse episódio da História de Portugal.

 

Já depois do 25 de Abril de 1974, o concelho registou um enorme desenvolvimento, afirmando-se hoje como um dos principais concelhos desta zona do país.

| o que fazer

explore, experimente, viva

O site Viver no Centro de Portugal utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies. Aceito
Encontre aqui o que procura