Sever do Vouga

Reza a história que quando visigodos e suevos se debateram em luta no nosso território, nos inícios do século VI e após vitória dos primeiros, se terá estabelecido por cá um dos seus notáveis guerreiros - O Conde de Sevéri.
Durante largos anos os familiares descendentes deste conde usaram o mesmo título, acabando por dar origem ao que hoje se chama Sever. E por tão profundas décadas há-de ter sido o poderio desta família que no século XII em S. Mamede, ao lado de D. Afonso Henriques, pronto para o auxiliar na árdua mas gloriosa conquistas de independência de Portugal, encontramos D. Ermígio Muniz de Figueiredo, 1º Conde das Terras de Santa Maria e XXII Conde Sevéri.
À palavra Sever se lhe juntou o vocábulo Vouga, uma vez que é este o nome do rio que aqui passa.
A Carta de Foral de Sever do Vouga foi atribuída por D. Manuel I, a 29 de Abril de 1514.
Descobrir Sever do Vouga é percorrer paisagens e tempos deixados nos lugares certos, pela natureza e pelas suas gentes que, através da sabedoria popular e erudita, demarcaram esta região do Médio Vouga. Exemplos destes são bem visíveis para quem percorre as 7 Freguesias do Concelho.
O concelho de Sever do Vouga abrange grande parte da Serra do Arestal, parte do Maciço da Gralheira, bem como o vale do Rio Vouga, património natural classificado ao abrigo da Rede Natura.


Fonte: Câmara Municipal de Sever do Vouga

 



 

 

O site Viver no Centro de Portugal utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies. Aceito
Encontre aqui o que procura