Trancoso

A antiquíssima Vila de Trancoso, que recentemente se tornou cidade, acolhe os visitantes num cenário medieval que os transporta para um tempo de sonho e maravilha. Pelas suas características únicas e o seu estado de preservação, Trancoso faz parte do restrito programa das “Aldeias Históricas de Portugal”.
Situado num vasto planalto, a 885m de altitude, Trancoso impõe-se na paisagem raiana, com o seu castelo altaneiro e cintura de muralhas. Quem chega à cidade, vindo de Sul, depara-se com a frondosa mancha verde do Parque Municipal que convida ao exercício físico através do seu circuito de manutenção, ao qual se segue a capela de S. Bartolomeu, do séc. XVIII, monumento comemorativo do casamento de D. Dinis com a Rainha Santa Isabel.
Ao acercar-se das muralhas vislumbra-se o maravilhoso cartão de visita da cidade, as Portas d’El Rei. Dentro do centro histórico os interesses dividem-se entre a antiga Judiaria, os Paços do Concelho, o Pelourinho Manuelino, a Igreja da Misericórdia e a Igreja de S. Pedro onde está sepultado o poeta-profeta Bandarra, a casa-quartel do General Beresford, o Palácio Ducal, a Igreja de Santa Maria de Guimarães, a Rua dos Cavaleiros e o Castelo medieval, anterior à nacionalidade.
No exterior, são ainda visíveis mais algumas pérolas da nossa história. Entre elas destacam-se a Necrópole Antropomórfica, a Capela de Santa Luzia, a Igreja de Nossa Senhora da Fresta, a Capela do Senhor da Calçada, a Fonte da Vide, a Fonte Nova e o Convento dos Frades.
A rodear o centro histórico cresceu um meio urbano moderno e planeado, com diversas infra-estruturas, cuja construção aproveitou o característico granito da região, e que proporcionam um valioso conjunto de actividades e serviços, tanto à comunidade local como aos visitantes.
O polo destas recentes inovações encontra-se à entrada da cidade e junto ao Parque Municipal. Situam-se nesta zona, e a escassos metros de distância, estruturas como a do Pavilhão Multiusos vocacionado para realização de feiras, exposições e eventos desportivos, com auditório e restaurante próprios; o Convento dos Frades recuperado e transformado em  Auditório multi-funções; o Cinema Municipal Jacinto Ramos, com capacidade para 152 lugares; o Centro Cultural com biblioteca (sala de adultos, sala infanto-juvenil e 6 computadores com ligação Internet de acesso livre), um espaço multi-funções (para reuniões e animação infantil), uma área de exposições e, futuramente, uma fonoteca e um bar.
A cidade de Trancoso vive tempos de inegável crescimento urbano e desenvolvimento social e económico. A estratégia de desenvolvimento que tem sido implementada, assenta no incentivo ao investimento produtivo, à melhoria da qualidade de vida da população, às obras de reabilitação urbana, à valorização do património histórico, ao desenvolvimento do turismo e na continuidade da aposta na educação e formação profissional.
Esta revolução tranquila vem renovando a face da  cidade e do concelho, tornando-o mais atractivo e desenvolvido.
O futuro permitirá continuar a estratégia de desenvolvimento que vem sendo prosseguida.

Com os seus numerosos monumentos, da arquitectura civil e religiosa, constitui um dos mais expressivos Centros Históricos do país, visitado anualmente por muitos milhares de pessoas. Destacam-se, entre todos, as Igrejas paroquiais de Santa Maria e de S. Pedro, a Casa dos Arcos, de séc XVI, a Igreja da Misericórdia, a Casa do Gato Preto, um curioso edifício do antigo Bairro Judaico e o Pelourinho, bela peça do mais puro estilo manuelino.

No exterior da muralha, podem ver-se a Fonte Nova, de linhas clássicas erguida no sec. XVI, a Capela de S. Bartolomeu, exemplar barroco, a Igreja da Senhora da Fresta e Capela de Santa Luzia, templos da transição do romântico para o gótico, as capelas do Senhor da Calçada e de Santa Eufémia, do séc. XVIII e, ainda, o antigo Convento dos Frades Franciscanos, com elementos do séc XVI ao séc XVIII, hoje recuperado e transformado em Auditório Municipal.

gastronomia

Através da gastronomia de uma região revelam-se sabedorias seculares, usos, costumes e, sobretudo, imaginação que, as mais das vezes, nos fazem sentir o pulsar de uma vida, de uma família, de uma região, de um país…

E se uma região fosse apenas famosa pela culinária, certamente o Concelho de Trancoso ocuparia um lugar relevante, pois a sua gastronomia é extremamente variada. A geografia e as condições naturais influenciaram directamente o tipo de alimentação, da qual se destacam algumas especialidades regionais.

– Bacalhau à S. Marcos

– Cabrito Assado no Forno

– Caldeirada de Cabrito

– Ensopado de Míscaros

– Enguias à S. Bartolomeu

– Bola de Carne

– Pataniscas de Bacalhau

– Torresmos

– Enchidos variados (morcelas, chouriços, farinheiras, alheiras)

– Presunto

– Sardinhas Doces de Trancoso (Receita Conventual do Convento Santa Clara)

– Bola de Chocolate

– Bola de Folhas

– Bola de Ovos (folar)

– Filhós ou Coscoréis

– Cavacas

– Bolo de Castanhas

– Requeijão com Doce de Abóbora

– Migas Recheadas de Palhais

– Doce Lavagas de Sebadelhe da Serra

Não podemos também deixar de mencionar o queijo da serra produzido no concelho, o precioso mel, o azeite e os frutos como a castanhas, a maçã e as nozes.




O site Viver no Centro de Portugal utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies. Aceito
Encontre aqui o que procura